Bahia perde de 2×1 para Vitória

Compartilhe com seus amigos

Estamos solidários e admirados positivamente com os torcedores do Vitória que com muito valor demonstram repúdio a qualquer manipulação de resultados nos BaxVis. Mas, está ficando tão feio e visível que até um corajoso jogador do rubro-negro se posicionou contra “apagões” oportunistas no Barradão. Mas, o problema não é somente “os apagões”! A arbitragem vem demonstrando uma tendência para prejudicar o Bahia com muitas “coincidências.

A arbitragem vem influenciando no resultado dos clássicos fechando os olhos para as maldosas entradas do rival contra os jogadores do Bahia enquanto que em cada jogo um jogador do Bahia é expulso ainda no primeiro tempo. O fato é grave e ensejou manifestação do vice-presidente do Bahia que de forma educada perguntou aos “donos” do futebol da Bahia o que é preciso para que um único jogo do Esquadrão acabe sem o time ser caçado em campo e jogador lesionado.

No clássico ainda pelo campeonato baiano o jogador Allione do Esquadrão recebeu uma entrada criminosa na altura da cabeça, mas o jogador rival não teve contra si nem o cartão amarelo. Nesse último jogo teve outro lance covarde quando o jogador do Bahia de costas para a bola no ar sofre um golpe de digno do pior tipo de artes marciais, o que lhe custou a saída do jogo. Mas, nada mais uma vez aconteceu com o jogador do Vitória.

Realmente, as coincidências não são somente fruto do acaso. Foram duas expulsões no primeiro-tempo de jogo contra o Bahia, enquanto o rival com muito mais pertinência em jogadas violência dentro de campo pratica o anti-futebol. Prestem atenção também no lance em que o zagueiro do Vitória agride com uma cotovelada o zagueiro do Bahia na área adversária e só recebe o cartão amarelo. A covarde como o Bahia vem sendo prejudicado é notória!

Todavia, o próximo jogo é na Arena Fonte Nova. Eu penso que se o próximo jogo fizerem mais uma vez o acintosamente aconteceu nos últimos BaxVis é possível que a torcida do Bahia tente uma desforra de outra maneira e de forma irracional acabe por prejudicar até o próprio clube. Por isso, clamo para nosso torcedor que vá ao estádio para comemorar a passagem para a final da Copa do Nordeste, pois certamente não vamos deixar nos “roubarem” na Fonte.

O Bahia mais uma vez saiu de campo derrotado diante do maior rival e assim como no primeiro dérbi quando foi superior no segundo tempo (também com 10), nesta quinta, dominou no primeiro e cansou no segundo, poderia ter saído para o intervalo com um placar favorável. Azar ou falta de sorte. O que levou o tricolor a perder o jogo? Primeiro a perda do brocador Hernane por lesão (3 meses fora) e a entrada do atacante Gustavo que sequer esquentou o sangue e aos 19 minutos levou a chapa vermelha direta injustamente. Ontem, no mínimo, quatro expulsões deveriam acontecer. Willian Farias e Kanu pelo Leão (ambos com a bola parada). Gustavo e Edson pelo Esquadrão. Isso se o juiz utilizasse o mesmo critério em TODOS os lances.

Não foi por falta de aviso, o ilustre Paulinho Fernando já havia cantado a pedra aqui no Blog (veja). Mas nem a atuação pífia da arbitragem foi capaz de estragar o espetáculo. Um jogaço, com todos ingredientes incluídos e misturados em um embate digno de um BA-VI valendo vaga numa final de Copa do Nordeste. Não retiro o mérito do Vitória, que fez um ótimo segundo tempo, foi eficiente e cirúrgico para pressionar e buscar a virada e garantir uma vantagem ainda que pequena, haja visto que poderia ter aproveitado esse um homem à mais para esticar o placar. Mas não podemos mascarar o que acontece em campo, é claro, não podendo ser utilizado como desculpa ou único motivo que levou à derrota que se sucedeu por um conjunto de fatores. Expulsão, oportunidades desperdiçadas e falhas defensivas.

A expulsão não desestabilizou o Bahia que continuou controlando a partida e criando mais. Diga-se, quem ligou a TV depois dos 20 minutos (meu caso), não percebeu que o time estava com 10 homens em campo. Ainda assim, tomou o gol de empate em saída estabanada do goleiro Jean, que parece não ter amadurecido após aquela falha bizonha de 2015 que culminou com a perda do título para o Ceará. Até admiro seu esforço nos treinos, contudo, ontem o arqueiro provou mais uma vez que em jogo valendo se apequena, afrouxa e não passa confiança nenhuma. Assustou em TODAS saídas de bola mostrando insegurança. Uma lástima e com toda certeza o pior em campo. Enquanto para eleger o melhor não precisa nem de enquete ou debate. Todas as jogadas de ataque do Bahia passaram pelos pés de Allione, uma pena que os outros atacantes não estavam em noite inspirada igualmente o argentino.

Jogo de arrepiar, duas equipes diferentes em campo, jogo bem jogado e cheio de emoções do inicio ao fim. O Bahia melhor em campo quando teve o time completo e mesmo com um a menos vendeu caro a derrota. Compactou defensivamente, porém não soube aproveitar as chances que teve no contra ataque, a bola castiga e o Vitoria foi eficiente mais uma vez e saiu vitorioso.

Antenor Garrido

"Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir sempre meu coração.
Não me façam ser quem não sou, nem me convidem a ser igual a ninguém, porque sinceramente sou diferente!"
Antenor Garrido
Compartilhe com seus amigos

Written by 

Obrigado por sua visita, a sua opinião é muito importante nos, deixe o seu recado.

%d blogueiros gostam disto: