PREGUIÇA BAIANA DÁ DOUTORADO A UMA PAULISTA!

A tese, defendida no início de setembro pela professora de antropologia Elisete Zanlorenzi, da PUC-Campinas, sustenta que o baiano é muitas vezes mais eficiente que o trabalhador das outras regiões do Brasil e contesta a visão de que o morador da Bahia vive em clima de “festa eterna”.

consulte Mais informação
%d blogueiros gostam disto: